quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Speeder Questiona... Gonçalo Sousa Cabral (16 Valvulas)


Não é normal trazer alguém deste calibre, mas ao fim de certo tempo, tal coisa teria de acontecer. São raros os programas dedicados ao automobilismo em Portugal, mas existem. O 16 Valvulas é um deles, e passa todos os Sábados à tarde, entre as 14 e as 16 horas, na Rádio Telefonia do Alentejo, situado na cidade de Évora. Aqui são entrevistados todas as figuras do momento, estejam eles em que categoria. Mais recentemente, alguns pilotos e figuras estrangeiras começaram a ser entrevistados neste programa, casos de Lucas di Grassi, Bruno Senna e Yelmer Buurman, na GP2, Earl Bamber na A1GP ou donos de equipas como Adrian Campos (Campos Grand Prix) ou D. Alfonso de Borbon (Racing Engeneering).

O meu entrevistado de hoje é o coordenador e apresentador do programa. Gonçalo Sousa Cabral, de 40 anos e natural de Évora, apesar de ser bancário de profissão, é um apaixonado por automóveis desde tenra idade. Está no projecto há muito tempo, tanto que já faz a cobertura de um Grande Prémio de Portugal de Formula 1 como jornalista, entre outros eventos. Quando o programa teve de mudar de rádio, decidiu criar um blog, para que os ouvintes não perdessem de vista as últimas novidades do desporto motorizado. Hoje é um complemento do programa, bem como uma forma de actualização das ultimas novidades do automobilismo português, em especial.

1 – Olá Gonçalo, é um prazer ter-te aqui, neste humilde blog, a responder às minhas perguntas. Queres explicar, em poucas linhas, como surgiu a ideia deste belo programa de rádio?

Claro que sim. Perde-se no tempo a origem do 16V. Sabe-se apenas que começou há mais de 20 anos com dois jovens eborenses. Eu entrei mais tarde para este projecto, começando por me dedicar aos botões da mesa de mistura e atender chamadas.

2 – O nome que ele tem, foi planejado ou saiu, pura e simplesmente, da tua cabeça?

Segundo sei ,a origem do nome vem dos motores mais “performantes” dos anos 80.

3 – Antes de começares este programa, já tinhas tido outro tipo de participação em algo deste género?
Nunca.

4 – Em que dia é que foi emitido o primeiro programa?
Se alguém souber, recebe um Prémio!

5 – De todos os programas que já fizeste, lembras-te de algum que te tenha orgulhado… ou não?

Muitos…mas o mais especial foi o fim-de-semana do GP Portugal 1991, como jornalista.

6 – Conheces mais algum programa de automobilismo, neste tipo de moldes, nas ondas hertzianas portuguesas?
Nem próximo…

7 – E já agora, o blog. Como surgiu e quem são os outros colaboradores?

Surgiu por durante 2 meses não ter tido uma Rádio que emitisse o Programa. A Rádio de origem, Rádio Jovem, foi vendida à TSF e até entrarmos na Rádio Telefonia do Alentejo quis continuar a divulgar o Desporto Motorizado. Fi-lo via blog.
Os actuais colaboradores são:
João Barreiros (aka Sakki)
Diogo Oliveira (aka Diogo Massa)
Miguel Mouzinho (aka Mike F1)
E o mais recente:
Tiago Monteiro (aka Monty) – o nosso repórter no estrangeiro (Holanda)

8 – Em que dia é que começou, e quantas visitas é que já teve até agora?

Depois de termos passado pelo Blogspot começamos a actual presença no Wordpress em Maio de 2007. Até a este momento que escrevo, já obtivemos 43.561 visitas.

9 – Falamos agora de Formula 1. Ainda te lembras da primeira corrida que assististe?

A minha memória recua até ao GP que deu o titulo de campeão de 1981 ao Nelson Piquet pai, penso que USA. Ouvi o relato via Rádio Comercial com o Sr Jorge Pêgo.

10 – E qual foi aquela que mais te marcou?

Por motivos óbvios, GP San Marino dia 1 de Maio de 1994.

11 – Eu sei que és português, mas faço a pergunta que costumo fazer aos brasileiros: Fittipaldi, Piquet e Senna. Qual dos três é aquele que mais agrada, e porquê?

Por ordem: 1ª Nelson Piquet - Grande piloto e sempre bem disposto.

2º Emmo: Ídolo de meu pai
.
3º Senna - Nunca gostei. Imagem que passava dele. Quem gostava de ver o Nelson Piquet não gostava do Ayrton. É quase como quem gostava de Prince não gostava de Michael Jackson (falando de música)

12 – E achas que algum dia, Felipe Massa vai fazer parte deste trio de campeões?
Se o deixarem na Ferrari, sim.

13 – Comparando-o aos três pilotos acima referidos, Massa é mais parecido com quem, e porquê?

Senna: Frio, calculista e muito focado na corrida. Mas não sabe rir como o Nelson Piquet. Nem tem o vício de correr como o grande Emmo, que eu gostava de entrevistar um dia…

14 – Achas que o título de 2008 foi bem entregue?

Se fosse para qualquer um dos dois (Lewis e Felipe) ficava bem. Se fosse para o Kubica premiava-se os “outsiders”. Mas continuo a achar que foi o Massa que perdeu o campeonato e não o Lewis que o ganhou. Singapura e o “lollipop” da Ferrari foi o que decidiu.

15 – Tirando os brasileiros, qual é para ti o piloto mais marcante da história da Formula 1, e por quê?

Niki Lauda. Quem teria coragem de voltar depois de um acidente daqueles?

16 – Para além de Formula 1, que outras modalidades de automobilismo que tu mais gostas de ver? Sei que tentas falar um pouco de tudo no programa…
Todo o Terreno.

17 – E miniaturas de carrinhos, tens algum?

Ainda tenho. Mas na geração a seguir à minha (meu irmão) perdeu-se o principal. Até os chamados “Não Mexe”…

18 – Passando para a actualidade: de repente, a Honda anuncia a sua retirada da Formula 1. Como sentiste isso?

Senti como forma natural da selecção de quem está com a cabeça na Formula 1 e quem está com a cabeça noutro Mercado.

19 – Se Nick Fry e Ross Brawn encontrarem comprador nos próximos tempos, achas que Jenson Button, e especialmente Rubens Barrichello, conseguem manter os seus lugares?

Espero que não. Há uma geração nova preparadíssima para ir para a F1. Bruno Senna e Álvaro Parente são os expoentes.

20 - Max Mosley anunciou agora que fez um acordo com a Cosworth para fornecer motores ás equipas, a dez milhões de euros por ano. A FOTA (Formula One Teams Association) concordou em reduzir os custos. Achas que é este o caminho, uma Formula 1 com custos controlados?

Sim, mas com motores diferentes.

21 – E o sistema de medalhas, proposto pelo Bernie Ecclestone? Achas uma boa ideia ou apenas uma má ideia de um homem já senil?

Acho que devem experimentar nas fórmulas de promoção. Mas se o Bernie sugere é porque tem valor comercial.

22 - O que achaste dos novos carros de 2009?

Sobre os novos carros digo apenas que são mais bonitos , simples e mal cheirosos.

23 - “Correr é importante para as pessoas que o fazem bem, porque… é vida. Tudo que fazes antes ou depois, é somente uma longa espera.” Esta frase é dita pelo actor americano Steve McQueen, no filme “Le Mans”. Concordas com o seu significado? Sentes isso na tua pele, quando vês uma corrida, como espectador?

Não concordo. Há muita vida fora das corridas e deve-se olhar pelos fãs. O piloto deve ter mais tempo para os fãs.

24 – Já agora, tens alguma experiência automobilística, como karting? Se sim, ficaste a compreender melhor a razão pelo qual eles pegam num carro e andam às voltas num circuito?

Kart só de brincadeira com vitórias à chuva… (e só à chuva…) Mas não deu para compreender.

25 - Tens algum período da história da Formula 1 que gostarias de ter assistido ao vivo?

Não. Porque tive a sorte de viver numa época em que há mais preocupação com a saúde dos pilotos. Felizmente já só apanhei o fim dessa época com a morte de Palleti no Canadá. O dia 1 de Maio de 1994 fica excluído porque nesse dia o Diabo veio correr na F1.

26 - Já alguma vez viste a briga entre o René Arnoux e o Gilles Villeneuve, no GP de França de 1979? Para ti, aquelas voltas finais significam o quê?

Significam a essência da Formula 1. E significam sorte. Se fosse nos dias de hoje alguém teria acabado fora da pista.

27 – Jeremy Clarkson, o mítico apresentador do programa de TV britânico “Top Gear”, disse que Gilles Villeneuve foi “o melhor piloto que alguma vez sentou o rabo num carro de Formula 1”. Concordas ou nem por isso?

Gilles pertenceu a uma geração de ouro que já acabou. Incluo aqui o Didier Pironi e o Jacques Lafitte. Mas o melhor não foi.

28 - Costumas jogar em algum simulador de corridas, como o “Gran Turismo”, o “Formula 1”, ou jogos “online”, como o BATRacer ou o “Grand Prix Legends”?
Sim. Joguei GT4 e descobri à pouco tempo o Bat Racer.

29 – Este programa… já alcançou algo de relevante como prémios, convites, referências, desde que iniciou o seu percurso?

Prémios já. Mas o prémio principal é o ouvinte que se mantêm fiel ao fim de tantos anos.

30 – E se fosses o Max Mosley, o que preferias ter na Formula 1? Uma grelha só de montadoras ou de “garagistas”?
Garagistas.

31 – Vamos falar do futuro próximo. Primeiro pelos brasileiros: Bruno Senna, Lucas di Grassi, Nelson Piquet Jr. Um já está lá, os outros dois querem lá chegar. Achas que algum dos três tem estofo de campeão? Se sim, qual?

Falo dos que já entrevistei: O Bruno já devia estar na F1. O Lucas, esse tem de rodar fora da F1 para depois entrar pela porta grande. Nelsinho… não dou opinião até ele responder aos meus convites para ser entrevistado.

32 – E no nosso caso? Filipe Albuquerque, Álvaro Parente, António Félix da Costa, Armando Parente… achas que algum dia voltará a haver um piloto português na elite da Formula 1, com capacidade de inscrever o nosso país na lista dos vencedores?

Se for pelas capacidades de cada um, vão estar na F1. Se for por questões monetárias, não.

33 - Que impressão é que ficaste do novo Autódromo de Portimão (AIA)?

Do AIA tenho a melhor das opiniões. É de facto extraordinário. Faz impressão o espaço que existe no Paddock. Só senti falta da máquina de café na sala de Imprensa. E já agora... Gostava era de preços mais baixos na Cantina por baixo da sala de imprensa.

34 – E já agora, que impressão é que ficaste das pessoas que ergueram o Autódromo de Portimão, como o Paulo Pinheiro? Este é o nosso passaporte para o regresso da Formula 1 a Portugal?

O Sr. Eng. Paulo Pinheiro deve ser estrangeiro. Um português desistia só de pensar em fazer um circuito. Para a Formula 1 regressar só há um passaporte: uma mala cheia de dólares.

35 – E agora, com o surgimento “inesperado” da Ocean Racing Technology, o projecto do Tiago Monteiro, achas que pode ser mais uma via para termos o nome de Portugal na alta-roda do automobilismo internacional?
Duvido.

36 – Tens algum plano para o programa, num futuro próximo?

O meu sonho mais próximo é ter entrevista com o Felipe Massa. Ele merece ser entrevistado pelo 16 Válvulas! Alguém que lhe diga isto.

Já agora, se quiserem ver as entrevistas anteriores, carreguem nos respectivos links:

19 de Novembro 2008 - Priscilla Bar (Blog Guard Rail)
22 de Novembro 2008 - Marcos Antônio Filho (GP Series)
29 de Novembro 2008 - Hugo Becker (Motor Home)
6 de Dezembro 2008 - Rianov Albinov (F1 Nostalgia)
10 de Dezembro 2008 - Jorge Pezzolo (jpezzolo.com)
13 de Dezembro 2008 - Ron Groo (Blog do Groo)
17 de Dezembro 2008 - João Carlos Viana (jcspeedway)
20 de Dezembro 2008 - Felipão (Blogspot Brasil)
3 de Janeiro de 2009 - José António (4 Rodinhas)
7 de Janeiro de 2009 - Germano Caldeira (Blog 4x4)
10 de Janeiro de 2009 - Felipe Maciel (Blog F-1)
17 de Janeiro de 2009 - Thiago Raposo (Café com Formula 1)
21 de Janeiro de 2009 - Orroe (N U R B U R G R I N G)
24 de Janeiro de 2009 - Sávio Machado (SAVIOMACHADO)
28 de Janeiro de 2009 - Javi G. (Zone F1)
31 de Janeiro de 2009 - Gabriel Lima (Speed N'Thrash)
4 de Fevereiro de 2009 - Bruno Mantovani (Mantovani.zip.net)
14 de Fevereiro de 2009 - Luiz Alberto Pandini (Pandini GP)

6 comentários:

Ylan Marcel disse...

Justíssimo comentário: Felipe perdeu!

16Válvulas disse...

Não diria melhor!

nunoc disse...

E aqui temos o GRANDE Gonçalo.
Que já passou de entrevistador a entrevistado.

Apesar de já não nos vermos há muito tempo continuo a considera-lo um grande amigo.
Grandes momentos que passamos juntos.
E também assisti ao vivo a esse grande programa de rádio 16 Válvulas.

Nuno Castanheira

Edna Moda disse...

Parabéns pelo seu blog que foi mencionado no blog que indica blogs http://ednamoda.blogspot.com/

Marchesi disse...

Parabéns Speeder, ótima entrevista!
Concordop com ele, foi Felipe quem perdeu, naõ Hamilton quem ganhou!
Vê se aparece no meu Blog parceiro!
Cê sumiu pô!
Abraços,

Marchesi

pedro rocha disse...

Concordo! Aqui temos o GRANDE Gonçalo Sousa Cabral! É bom vivermos com paixão pela vida, pelo desporto automóvel, por tudo o que toca a essência da nossa alma! E isso, o Gonçalo mostra-nos todos os dias, especialmente aos sábados à tarde no seu programa de cariz internacional!
Um grande abraço,
Pedro Rocha