sábado, 22 de novembro de 2008

Speeder questiona... Marcos Antônio Filho (GP Series)

Hesitei um bocado em colocar este post, não pelo convidado em si, mas não sei se valeria a pena colocar entrevistas duas vezes por semana. Mas como neste momrento tenho mais de uma dezena de entrevistas feitas, não acharia de bom tom fazer perguntas a alguém em Novembro, e publicá-las em Março, por exemplo. Portanto, e até ver, ás Quartas e Sábados, durante o defeso, haverá espaço para as entrevistas.

E hoje, o segundo convidado deste “Speeder questiona…”, o espaço de entrevistas do “Continental Circus”, é um apaixonado pela Williams. Marcos António Filho têm 23 anos e é do Rio de Janeiro. Trabalha como vendedor, mas sonha em cursar Jornalismo, para poder escrever sobre aquilo que mais apaixona: o automobilismo, mais concretamente a sua equipa favorita. Enquanto não concretiza o seu sonho, decidiu criar há quatro meses atrás o blog GP Séries, onde fala essencialmente de Formula 1 em geral, e da Williams em particular, com algumas situações humorísticas aqui e ali. E ele é hoje é o meu convidado, numa entrevista feita por e-mail.


1 – Olá, é um prazer ter-te aqui a responder às minhas perguntas. Queres explicar, em poucas linhas, como começou o teu blogue?

Marcos Antônio: Sempre fui fã de automobilismo e da Williams desde pequeno, e quando eu passei a ter computador em casa, passei a procurar sobre o assunto Corridas, carros, acidentes, tudo me interessa, lia vorazmente sobre isso. Eu participava de fórum sobre F1 em uma rede de relacionamentos, e via as pessoas escrevendo, e eu passei a escrever também. Mas ninguém dava atenção, depois de muito tentar e não consegui, pensei; “vou escrever um blog!”

2 – O nome que ele tem, foi planeado ou saiu, pura e simplesmente, da tua cabeça?

MA: Sou fã da Williams, mas não queria que o nome tivesse alguma menção, afinal meu blog fala sobre F1 em geral, com ênfase na Williams. Fiquei digitando nome no blogger até chegar a um nome legal e que ninguém tinha: GP Séries.

3 – Antes de começares o teu, tinhas participado em algum blogue ou site?

MA: Como disse, Participei desse comunidade, mas como não fui muito ouvido, não participo mais de lá.

4 – Quando é que começou, e quantas visitas é que já teve até agora?

MA: Comecei exactamente no dia 1 de Julho de 2008 e segundo o google analytics, já tive 19.764 visitas até dia 11 de Novembro. Nem eu sabia que tanta gente tinha visto!

5 – De todos os posts que já escreveste, lembras-te de algum que te orgulhe… ou não?

MA: O que eu me orgulho de fazer é o especial da Williams. Eu mergulhei na história deles de tal maneira que virei mais fã ainda do Frank Williams e Patrick Head, sendo que aceitação do pessoal que lê o blog é maravilhosa.

6 – O defeso é, por norma, um período muito escasso em termos de notícias. Como pensas manter os teus leitores fiéis?

MA: É difícil, mas tento manter sempre as seções que fazem sucesso.Como meu blog pende um pouco pro humor, dá para fazer algumas brincadeiras pra distrair o pessoal, para em 2009 a gente voltar com novidades.

7 – Dos blogues que conheces sobre automobilismo, qual(is) dele(s) é que tu nunca dispensas uma visita todos os dias?

MA: A lista é imensa, tenho vários blogs no meu blog’n Roll que não dispenso uma visita quando eles postam. Os blogs do Groo, do Felipe Maciel, da Aline, do Giglio, o seu, sem puxa-saquismo (risos), Grid F1, as meninas do Octeto, Blogsport, De olho na F1, Loucos por F1, e todos os outros que vou descobrindo e participando de todos os blogs. Desculpe se não citei algum, mas todos que eu comento, eu considero muito muito bons!

8 – Falamos agora de Formula 1. Lembras-te ainda da primeira corrida que assististe?

MA: Lembro, Foi o GP da Espanha de 1991, aquele que o Mansell e o Senna ficaram lado a lado, roda a roda naquela reta. Eu tinha 7 anos e aquilo me marcou muito.dois carros andando tão perto um do outro! Dali foi paixão a primeira vista, assistia mesmo sem compreender nada, em 1993 foi quando passei a compreender as corridas de Formula 1.

9 – E qual foi aquela que mais te marcou?

MA: Foram duas: Brasil 93, quando teve um dilúvio e a torcida carregou o Senna nos Braços, e em Ímola 94, a morte do Senna foi algo chocante, nunca tinha visto um acidente fatal na Formula 1, fiquei bastante impressionado. Minha mãe na época quis me proibir de assitir Formula 1, porque estava achando que eu tava ficando vidrado demais nisso. Como vocês podem constatar, a proibição dela não deu muito certo (risos)

10 – Fittipaldi, Piquet e Senna. Qual dos três é aquele que mais te agrada, e porquê?

MA: Senna. Foi o único que assisti ao vivo e pude dizer que vi atuações geniais dele. Sei da importância do Fitipaldi e Piquet, dois gênios, mas acho que Senna dentro das pistas tinha uma dedicação, um arrojo que me chamavam muito a atenção.

11 – E achas que algum dia, Felipe Massa vai fazer parte deste trio de campeões?

MA: Acredito que sim, Massa fez uma temporada incrível e tem um poder de recuperação impressioante.é um bom piloto, pode ser um piloto campeão. Não sei se pode conseguir ser um piloto genial, isso é algo que só o tempo dirá.

12 – Compara-o aos três pilotos acima referidos. Filipe Massa é mais parecido com quem, e porquê?

MA: Não acho ele muito parecido com nenhum dos três, ele me lembra muito o Nigel Mansell, por ser meio estabanado em algumas corridas, e magistral em outras.

13 – Achas que o título de 2008 foi bem entregue?

MA: Foi. E se fosse o Massa também estaria em boas mãos. Hamilton é um grande piloto e mereceu essa conquista.

14 – Tirando os brasileiros, qual é para ti o piloto mais marcante da história da Formula 1, e porquê?

MA: Para a história, acho Michael Schumacher. Ele acabou elevando a F1 a outro patamar, a dos carros infalíveis. Fora os recordes todos quebrados pelo o alemão.Mas na verdade o piloto que sou fã, e que acho o melhor, é o Nigel Mansell, quando pequeno queria dirigir que nem ele! E acho que consegui (risos)

15 – Para além de Formula 1, que outras modalidades tu mais gostas de ver?

MA: F-Indy, sou fã dessa categoria.

16 – E falas sobre elas no teu blogue?

MA: Falei, mas achei que falei pouco, ano que vem farei uma cobertura melhor.

17 – O que é que tu alcançaste, em termos de prémios e convites, desde que tu iniciaste o teu blogue?

MA: Ganhei um prêmio a esfera de intelecto y filosfia que andou rolando entre os blogs e já participei do Podcast da Aline, Williams doente que nem eu, da Rádio on Board do Maciel e do Groo e virei integrante fixo da rádio do fórum que participo, fora as charges que faço pro Blog do MarceloF1, que me cedeu esse espaço me dizendo que eu era bom mesmo sem eu acreditar nisso. Isso para mim são troféus que mostra o reconhecimento pelo meu “hobby”, que é escrever sobre automobilismo.

18 - “Correr é importante para as pessoas que o fazem bem, porque… é vida. Tudo que fazes antes ou depois, é somente uma espera.” Esta frase é dita pelo Steve McQueen, no filme “Le Mans”. Concordas com o seu significado? Sentes isso na tua pele, quando vês uma corrida?

MA: Para quem ama o automobilismo, corridas são tudo. Como espectador fico tão ansioso por uma corrida, que parece que estou assistindo ao vivo aquilo tudo. E quando termina a temporada? Fico sofrendo de DPT - Depressão Pós Temporada... (risos)

19 - Tens alguma experiência automobilística, como karting? Se sim, ficaste a compreender melhor a razão pelo qual eles pegam num carro e andam às voltas num circuito?

MA: Nunca corri de kart, infelizmente. Mas gostaria muito e espero fazer isso em breve.

20 - Tens algum período da história da Formula 1 que gostarias de ter assistido ao vivo?

MA: O final dos anos 70 e o início dos anos 80. Eu queria muito ter visto Gilles Villeneuve correr.

21 - Costumas jogar em algum simulador de corridas, como o “Gran Turismo”, o “Formula 1”, ou jogos “online”, como o BATRacer ou o “Grand Prix Legends”?

MA: Eu quando tinha tempo jogava “F1 Challenge”, tenho vários mods das temporadas e “RFactor”. Nunca joguei “online” porque sou um ruim de roda e ia fazer muita besteira, ia ser o Yuji Ide das pistas virtuais... (risos)

22 - Já alguma vez viste a briga entre o René Arnoux e o Gilles Villeneuve, no GP de França de 1979? Para ti, aquelas voltas finais significam o quê?

MA: Quando vi pela primeira vez, fiquei boquiaberto com a ousadia dos dois pilotos, em uma disputa incrivelmente voraz, por um segundo lugar. Aquilo foi a essência do automobilismo em seu auge. Carros batendo rodas, deixando para frear (travar) no último momento, isso foi de tirar o fôlego.

23 – Bruno Senna, Lucas di Grassi, Nelson Piquet Jr. Um já está lá, os outros dois querem lá chegar. Achas que algum dos três tem estofo de campeão? Qual?

MA: Lucas Di Grassi é o piloto que eu mais vejo chances de ser vencedor. Ter sobrenome famoso não é sinónimo de grande piloto, é sinónimo de bastante marketing. Di Grassi mostrou ser rápido e cerebral, sabe quando partir pra cima ou quando tem que adminstrar uma vantagem. Só falta darem um lugar pra ele na F1. Estou torcendo para que ele consiga.

24 – Tens alguns planos para o blogue, no futuro, do género, novas secções?

MA: Ainda não tenho, no final vou tirar umas férias, inclusive do blog, e nesse tempo usarei pra pensar novas secções, remodelar as existentes, em 2009 teremos muitas novidades. E a Williams vai vencer o mundial de construtores no ano que vem. (risos)

8 comentários:

Felipão disse...

hahahahah

esse é o Marcão...

representante da Williams nesse meio...

Marcos Antônio Filho disse...

Valeu Spedeer,essa foi aprimeira entrevista que dei na vida,pode ter certeza que nunca esquecerei!

Go Williams go!

Anónimo disse...

Esta seção nova do Continental está muito bacana!!! hehehe

bjs meninos, Ludy (Octeto)

Fábio Andrade disse...

aaaaêêêêê

Marcão é uma figura. As sacadas dele no GP Séries são mto boas.

E GO Williams!

Marcelonso disse...

Speeder,

Parabéns pela entrevista,esse cara vai longe.Salve Marcão!


abraço

Rianov Albinov disse...

"Torcer pro Hamilton e pro Massa é fácil,quero ver torcer pro Nakajima e Rosberg!
Go Williams Go!"

Esse é o Marcão!!

Daniel Médici disse...

A blogosfera nunca pára de surpreender!

Mais uma ótima entrevista... Esta seção já é parada obrigatória

Henry disse...

É legal que o Marcão seja torcedor de uma equipe garageira, que tem muita história. Isso eleva o nível da discussão na blogosfera. E lá vem a Williams com o KERS mecânico. De repente eles acertam a mão e se destacam...