sábado, 10 de janeiro de 2009

Speeder Questiona... Felipe Maciel (Blog F-1)

O entrevistado de hoje foi provavelmente um dos primeiros a cruzar na Blogosfera, para além do já consagrados Flávio Gomes ou Ivan Capelli, os blogueiros do qual eu comecei a olhar para a Formula 1 com outros olhos, e servir dela como forma de escrever e referir os inumeros aspectos das corridas, a sua história e os aspectos laterais da competição. O meu blog e o do Felipe Maciel têm mais ou menos a mesma idade, e crescemos como que juntos. Cada um de nós tem as suas semelhanças e diferenças, mas creio que complementamos um ao outro. E hoje, é o dia de ser entrevistado por mim, no "Speeder Questiona..."


1 – Olá, é um prazer ter-te aqui a responder às minhas perguntas. Queres explicar, em poucas linhas, como começou o teu blogue?

Bom, eu frequentava alguns blogs antes de fazer o meu. De alguma forma, fui gostando cada vez mais da idéia de haver uma página onde se discutia o esporte a fundo. Então eu me pegava no pc à espera de um post novo para comentar logo de imediato. Isso foi justamente num período de férias, ou seja, eu não tinha muitos compromissos para me ocupar. Enfim, eu estava nitidamente apegado ao mundo dos blogs, até que um dia resolvi lançar o meu.


2 – O nome que ele tem, foi planeado ou saiu, pura e simplesmente, da tua cabeça?

Blog F-1. Acho que nem explicar muito, né? Saiu da minha cabeça sim.


3 – Antes de começares o teu, tinhas participado em algum blogue ou site?

Como já antecipei, eu tinha sim. Visitava o Gomes, o Capelli e o Seixas. Não havia muitos blogs de automobilismo nessa época, então acho que fui um dos primeiros não-jornalistas a lançar um.


4 – Quando é que começou, e quantas visitas é que já teve até agora?

Comecei em 17 de Março de 2007. No momento estou a caminho das 200 mil visitas.


5 – De todos os posts que já escreveste, lembras-te de algum que te orgulhe… ou não?

Um especificamente não. Orgulho às vezes você sente pela maneira como ocorre a repercussão dos posts. Mas como não tenho memória de elefante, qualquer orgulho é temporário. Realmente não me lembro... quer dizer, até tem um sim (só pra não dizer que não citei nenhum), um post enorme no qual eu escrevi bastante tentando convencer os leitores de algo exatamente contrário daquilo que a maioria deles acreditava. Era um post bem técnico mas não adianta perguntar que não me lembro do título agora. Mas sei que valeu a pena porque convenci muita gente.


6 – O defeso é, por norma, um período muito escasso em termos de notícias. Como pensas manter os teus leitores fiéis?

Felizmente não me preocupo com isso porque já passei por uma virada de temporada (07/08) e por experiência própria sei que as visitas serão mantidas. A única diferença é que não haverá aqueles picos no gráfico devido aos fins de semana de corrida. Mas estou certo de que os números não deverão cair. O importante é não deixar de postar. Se você não abandona seu público, seu público não te abandona. É bem simples.


7 – Dos blogues que conheces sobre automobilismo, qual(is) dele(s) é que tu nunca dispensas uma visita todos os dias?

Hum, essa é uma pergunta perigosa. Se eu começar a citar nomes vai ter blogueiro olhando torto (risos). Vou fazer o seguinte, então, cito apenas um, o Blog do Groo, que é um grande amigo que conheci na blogsofera. E daí pra frente, nós realizamos alguns projetos juntos, como o Mondo e a Rádio. O Ron, definitivamente, não poderia deixar de citar. Peço que os demais blogueiros considerem-se citados também (gargalhada)


8 – Falamos agora de Formula 1. Lembras-te ainda da primeira corrida que assististe?

Sinceramente não. Eu assisti partes de algumas corridas esporádicas antes de descobrir que eu realmente gostava de F-1. Só mesmo quando eu decidi que iria ver uma prova inteira foi que cheguei a essa conclusão. Não parei mais.


9 – E qual foi aquela que mais te marcou?

Olha, eu tenho um problema sério com esse tipo de pergunta (risos). Assim como na indagação sobre o post marcante, eu vou dizer que não teve nenhuma corrida que tenha me marcado tanto para que eu isolar apenas ela de todas as outras.


10 – Fittipaldi, Piquet e Senna. Qual dos três é aquele que mais te agrada, e porquê?

O Senna. Além do talento ele carrega um estrelismo capaz de conquistar muita gente, independente da nacionalidade, mesmo sendo um patriota que elevava a bandeira do Brasil em suas vitórias. Tenho um profundo respeito por todos mas o Senna tem algo mais.


11 – E achas que algum dia, Felipe Massa vai fazer parte deste trio de campeões?

Espero que sim, ele merece demais. Vou até explicar por quê. É a diferença entre uma pessoa que nasce rica e uma que nasce pobre mas luta até enriquecer. Eu diria que Felipe nasceu pobre de talento se comparado a certos pilotos gênios mas ele possui uma dedicação tão grande que conseguiu crescer bastante, aprender demais e acredito que hoje ele chegou ao nível de campeão. Foi um piloto que construiu o próprio potencial. Por isso, pela superação, eu sei que ele merece.


12 – Compara-o aos três pilotos acima referidos. Filipe Massa é mais parecido com quem, e porquê?

Não, não dá pra comparar. Cada piloto deve ser tratado como tal.


13 – Achas que o título de 2008 foi bem entregue?

Sim. O Hamilton é um piloto fantástico e a McLaren foi impecável. O Massa fez uma campanha extraordinária, pena que guiava para uma equipe desajeitada. Vitória para o conjunto da obra, e por um pontinho.


14 – Tirando os brasileiros, qual é para ti o piloto mais marcante da história da Formula 1, e porquê?

Schumacher. Um competidor que foi vitorioso desde a primeira vez que subiu ao topo do pódio. Nunca desanimou, nunca caiu de rendimento, manteve-se sempre entre os primeiros ao longo das 16 temporadas que disputou. Bateu todos os recordes que se podia imaginar. Sem mais.


15 – Para além de Formula 1, que outras modalidades tu mais gostas de ver?

Assisto à Stock Car, que a Globo transmite. Gosto da DTM, que infelizmente só posso ver depois do final da temporada, que é quando o Speed Channel exibe. Não sou fã do automobilismo americano mas as sagradas 500 Milhas eu gosto de assistir. Às vezes vejo GP2 também. Tem a Fórmula Drift, que só de nome nunca pensei que fosse apreciar, mas confesso que me surpreendi, achei interessante sim. Para falar a verdade, não são tão assíduo em nenhuma delas como sou na F-1.


16 – E falas sobre elas no teu blogue?

Normalmente não. Há exceções, bem de vez em quando acontece. É que meu blog se chama Blog F-1 né...


17 - Passando para a actualidade: de repente, a Honda anuncia a sua retirada da Formula 1. Como sentiste isso?

Foi um susto, um triste susto. Foi o momento em que a F-1 se sentiu obrigada a reconhecer a existência de uma crise que poderia afetar demais os interesses da categoria. Curioso notar que logo no encontro seguinte entre FIA e FOTA, as discussões foram menos acaloradas e todos se entenderam com facilidade, a ponto de concluirem um pacote de mudanças para as duas próximas temporada. Mas no âmbito esportivo, é lamentável o risco de existirem apenas 18 carros no grid. A Honda pagou pelos resultados infelizes mas espero que consigam vender a equipe, seria muito chato para a Fórmula 1 ter de lidar com um grid tão pobre.



18 - Se Nick Fry e Ross Brawn encontrarem comprador nos próximos tempos, achas que Jenson Button, e especialmente Rubens Barrichello, conseguem manter os seus lugares?

Já considero Rubens carta fora do baralho, mas se Ross Brawn for agraciado com um direito pessoal de escolha, talvez o Barrichello fique. Button é um cara com quem a equipe como um todo gosta de trabalhar e também é mais novo, creio que tenha até mais chances de permanecer. Mas sem conhecer o comprador fica difícil apontar os pilotos.


19 - Max Mosley anunciou em Dezembro que fez um acordo com a Cosworth para fornecer motores ás equipas, a dez milhões de euros por ano. A FOTA (Formula One Teams Association) concordou em reduzir os custos. Achas que é este o caminho, uma Formula 1 com custos controlados?

A Fórmula 1 não pode mais se dar ao luxo de ignorar a crise. Os gastos precisam ser reduzidos com toda a certeza. Mas fico feliz por saber que a idéia de motor padrão não foi aprovada. Compra Cosworth que quer, que não quiser que faça o seu propulsor atendendo às restrições da Federação. Essa medida foi bastante positiva.


20 - “Correr é importante para as pessoas que o fazem bem, porque… é vida. Tudo que fazes antes ou depois, é somente uma espera.” Esta frase é dita pelo Steve McQueen, no filme “Le Mans”. Concordas com o seu significado? Sentes isso na tua pele, quando vês uma corrida?

Não deixo de concordar, mas concordaria ainda mais se fosse piloto. Entendo que a frase é feita para os competidores que vivem da velocidade, nesse caso ela é perfeita. Mas não posso sentir na pele o seu significado porque simplesmente não sou piloto. O automobilismo para mim é um hobby, já que só posso assistir. Para quem vive das competições em pista, certamente essas palavras têm mais impacto.


21 - Tens alguma experiência automobilística, como karting? Se sim, ficaste a compreender melhor a razão pelo qual eles pegam num carro e andam às voltas num circuito?

Infelizmente não. Ainda não. Onde moro essa opção é muito difícil mas um dia gostaria sim de correr em um.


22 - Tens algum período da história da Formula 1 que gostarias de ter assistido ao vivo?

Os anos 80. Foi uma década à parte...


23 - Costumas jogar em algum simulador de corridas, como o “Gran Turismo”, o “Formula 1”, ou jogos “online”, como o BATRacer ou o “Grand Prix Legends”?

Jogava Fórmula 1 nos simuladores de PS2 mas eles pararam de fabricar. Há um tempo li que uma nova empresa fechou contrato com a FOM a partir de 2009, não sei se é verdade, mas, se for, provavelmente volterei a jogar assim que sair o próximo jogo.


24 - E miniaturas de carrinhos, tens algum?

Não. Nunca fui de colecionar nada, nem mesmo carrinhos de corrida.


25 - Já alguma vez viste a briga entre o René Arnoux e o Gilles Villeneuve, no GP de França de 1979? Para ti, aquelas voltas finais significam o quê?

Alguma? Algumas... Ou melhor, muitas, muitas vezes. Aqueles caras levaram ao extremo a vontade de duelar, de buscar o limite e não se entregar de modo algum. Foi um momento raro de uma disputa eterna. Sem dúvida jamais será esquecido.


26 - Jeremy Clarkson, o mítico apresentador do programa de TV britânico “Top Gear”, disse que Gilles Villeneuve foi “o melhor piloto que alguma vez sentou o rabo num carro de Formula 1”. Concordas ou nem por isso?

Gilles foi um piloto sensacional mas não o considero o melhor. Pode ter sido um dos caras mais explosivos que já passou pela F-1, porém não era um piloto completo. Ao menos ele sabia dar o sangue pelos objetivos e executar as manobras de forma brilhante e inacreditável. Nisso ele se destacou, por isso impressionou tanta gente. Mas não diria que foi o melhor de todos.


27 - E se fosses o Max Mosley, o que preferias ter na Formula 1? Uma grelha só de montadoras ou de “garagistas”?

Garagistas, claro. Os garagistas estão lá por paixão ao esporte, por gosto pelas corridas e vontade de competir. As montadoras não têm compromisso com a F-1, para eles a categoria é vista com o setor de marketing da empresa. Quando o alto comando decidir que o investimento em marketing deve ser cortado ou remanejado, a montadora abandona o barco, como foi o caso da Honda. Uma Fórmula 1 sólida é uma Fórmula 1 de garagistas.


28 – O que é que tu alcançaste, em termos de prémios e convites, desde que tu iniciaste o teu blogue?

Ganhei aqueles prêmios que circulam de blogueiro para blogueiro: um blogueiro recebe e premia outros blogueiros. Mas não lembro o nome de nenhum desses prêmios, porque eu não ligo muito, e por isso não sou de estampá-los em minha página. O que me faz me sentir realmente premiado é quando constato que leitores consideram meu blog um conteúdo de credibilidade.


29 – Bruno Senna, Lucas di Grassi, Nelson Piquet Jr. Um já está lá, os outros dois querem lá chegar. Achas que algum dos três tem estofo de campeão? Qual?

Penso que se o Bruno não tivesse parado por dez anos poderia estar até brigando por títulos hoje. Essa lacuna comprometeu demais a carreira dele. Quanto aos outros, não sei se um dia estarão em condições de disputar o Mundial. Ainda é cedo para dizer.


30 – Tens alguns planos para o blogue, no futuro, do género, novas secções?


Estudo fazer, a partir de algum dia do mês de Março, uma janela informativa que ficará no canto do blog para anunciar uma espécie de agenda do fim-de-semana, que fornecerá dia e horário de corridas de algumas categorias do automobilismo. Por enquanto fiz um rascunho com um total de nove categorias mas talvez aumente esse número até o dia da estreia. Sem falar, é claro, no regresso da secção do nosso ilustre locutor, o "Vai que é tua, Galvão!", que o pessoal curte bastante.



Já agora, se quiserem ver as entrevistas anteriores, carreguem nos respectivos links:

6 de Dezembro 2008 - Rianov Albinov (F1 Nostalgia)
10 de Dezembro 2008 - Jorge Pezzolo (jpezzolo.com)
13 de Dezembro 2008 - Ron Groo (Blog do Groo)
17 de Dezembro 2008 - João Carlos Viana (jcspeedway)
20 de Dezembro 2008 - Felipão (Blogspot Brasil)
3 de Janeiro de 2009 - José António (4 Rodinhas)
7 de Janeiro de 2009 - Germano Caldeira (Blog 4x4)

7 comentários:

Alexandre Carvalho disse...

Concordo com o Felipe quando ele diz que não liga muito para os tais prêmios que vivem distribuindo por aí.

Há de se concordar que, no fundo, eles não significam absolutamente nada. São apenas uma outra maneira que encontraram para que alguns blogs tornem-se mais conhecidos por meio da divulgação de seus respectivos links.

Fábio Andrade disse...

Aê Maciel!

Essa figura sempre com alguma coisa que vale a pena ler no Blog F-1. E a ROB é sempre válida tmb!

Ron Groo disse...

O Felipe é um dos maiores talentos que conheço no mundo dos blogs.
Texto fino, quando necessário ironiza na medida.
É um dos caras que mais tenho orgulho de dizer que conheço e que sou amigo. E não é rasgação de seda. Ele sabe disto.
Grande série Speeder.

Anónimo disse...

Muito bom!

Eu achava que só eu tinha "lapsos de memoria" desse tipo, mas vejo que nao...hahahah. Chego a dizer que o Felipe está um pouco pior que eu...hahahaha

Bjs

Loucos por F-1 disse...

Speeder, ficou muito bonito o banner!

Muito boa a entrevista, faço aniversário junto com o blog do Felipe. hehehe

Abraços!

Leandro Montianele

Joel Marcos Cesetti disse...

Grande entrevista! Considero o Felipe um grande profissional e seu Blog um dos mais completos no momento.


abs

Marcos Antônio Filho disse...

mais outra grande entrevista. Também fico muito feliz que alguém tb tem lapsos de memórias em relação a corridas.embora em me lembre de corridas de 10 anos atrás,não me lembro de quse nada de 2007 por exemplo.É a idade...

E assino embaixo d etodos que elogiarma o blog do felipe,e a Rádio on board que ele comanda é a melhor!