segunda-feira, 30 de março de 2009

Como se já não bastasse...

Apesar da Brawn GP ser a equipa mais rápida do momento, e de o acordo com a Virgin não ter um prazo de validade longo (fala-se que é até ao GP da Malásia), Ross Brawn não desarma e diz que vai haver melhorias no carro que o vão colocar... ainda mais rápido do que está agora.


"Vamos ter várias novidades, entre as quais novos flancos que nos devem dar três décimos de segundo por volta. Na realidade já os temos prontos, mas vamos ter de fazer o carro passar novo teste de impacto lateral e isso só nos será possível quando estes chassis regressarem à Europa. Por isso só poderemos correr com essa novidade no G. P. de Espanha", disse Brawn ao jornal português Autosport.


Quanto ao acordo com Richard Branson, o site brasileiro Grande Prêmio refere que o acordo assinado na sexta-feira vai até ao GP da Malásia, mas isso não implica que acabe logo a seguir. "Ocasionalmente, você tem situações na vida em que tudo parece bom demais para ser verdade, e essa é uma delas. Mas fiquem de olho no que acontece, pois vamos ver como as coisas vão se sair", disse o milionário britânico à agência "Reuters", deixando a ideia de que o apoio será maior. Segundo o site americano "Sports Daily", Branson e Brawn negoceiam um acordo de 10 milhões de dólares por época, com o direito da Virgin ficar com o nome da escuderia, passando a ser Virgin Brawn Grand Prix.

2 comentários:

Paulo Maeda disse...

Será possível que de, quase desastre completo, a Brawn se torne uma mina de ouro?? Rapaz, estamos prestes a ver isso acontecer, do lugar mais inesperado possível. O mundo dá voltas mesmo...

Unknown disse...

li coisas parecidas na autosport daqui tb
e so posso dizer uma coisa: mal posso esperar!


bjoooooos