quinta-feira, 16 de junho de 2016

Endurance: ACO deseja ter outras fontes de energia

É certo que nas 24 Horas de Le Mans, bem como nos outras provas de Endurance, muitos dos carros são movidos a um sistema híbrido entre gasolina e eletricidade. Contudo, o ACO disse hoje que deseja que apareçam mais carros com outros sistemas de propulsão, como os biocombustíveis ou o hidrogénio, na sua "Garagem 56", e anunciaram que vão abrir um grupo de trabalho nesse sentido, esperando ver resultados a partir de 2020.

"Hidrogénio é claramente uma evolução no caminho do futuro", disse Vincent Beaumesnil, o diretor desportivo da ACO. "Tem vantagens em termos de emissões zero, desempenho, autonomia e o tempo curto de carregamento", continuou.

"É por isso que criámos este grupo de trabalho, mas sabemos que a introdução de hidrogénio é um problema complexo para ser resolvido."

Apesar de ter havido uma tentativa em 2013 com o GreenGT, que acabou por não acontecer, em 2017 aparecerá o projeto da Welther Racing, com um carro movido a biomassa. Para além disso, existe o projeto dos holandeses da Forze Delft, que construirá um carro este ano para participar no campeonato holandês de Endurance, mas tem aspirações a competir no futuro na clássica de La Sarthe.

1 comentário:

Jefferson Mary disse...

O hidrogênio é um problema por queimar à temperatura altíssima! A coloração de sua chama se aproxima do branco, quase invisível por tanto. Além disso, é um gaz muito leve e, como toda combustão não é 100%, o que sobra vai para a atmosfera e nosso planeta não tem gravidade suficiente para mantê-lo, permitindo que se perca no espaço. Vai parar, portanto, no Sol que converte hidrogênio em hélio e lá provoca as manchas e as explosões solares que tanto atrapalham as nossas telecomunicações. Então, o hidrogênio não polui, mas causa outros inconvenientes...
A NASA nunca divulgou a quantidade de hidrogênio queimada nos motores de seus foguetes e muito menos o quanto não é aproveitado nessa queima que se perde na atmosfera... Também não divulgam de onde vem o hidrogênio que queimam. Uma forma fácil de obtê-lo é desassociar o hidrogênio da água. Tudo bem, o oxigênio (mais pesado) fica na atmosfera, mas o hidrogênio vai para o espaço e a água não volta mais. E a base da vida na Terra é a água. Sem água o planeta seca e morre como hoje é Marte...
Isto é apenas uma pequena explanação sobre o ciclo do hidrogênio em nosso planeta, que como vê, na forma de gaz não é cíclico, pois se perde para o espaço e não volta mais. O hidrogênio apenas se mantém no planeta associado a outros elementos formando moléculas mais pesadas.