segunda-feira, 11 de agosto de 2008

The End: Isaac Hayes (1942-2008)

O musico americano Isaac Hayes, um dos maiores nomes da "soul music", popular pela musica inicial do filme "Shaft", morreu esta tarde na sua casa em Memphis, dez dias antes de completar 66 anos.



Hayes era considerado um dos maiores do seu tempo, a par de outras lendas como James Brown, Stevie Wonder ou Al Green, entre outros. De origens humildes, ficou orfão muito cedo, e foi criado pelos seus avós. Aprendeu por si mesmo a tocar piano, saxofone e guitarra electrica. Depois de completar o liceu, aos 21 anos, começou a ser musico de sessão nos míticos Stax Records, nos anos 60. Compôs musicas para vários grupos e em 1967, lançou o seu album de estreia, com o seu prório nome, que passou despercebido.


Contudo, dois anos depois, lançou o seu segundo álbum, "Hot Buttered Soul", que se tornou um sucesso comercial e apresentou ao mundo a sua imagem de marca: cabeça rapada, oculos de sol, joias ao pescoço, e o seu som era original: cruzamento de guitarras eléctricas, com o seu som característico, combinado com a percurssão, acresentando outros instrumentos, definindo um som que ficou caracterizado no inicio dos anos 70.


Em 1971, compõe a banda sonora e o tema principal de um filme de baixo orçamento chamado "Shaft", dirigido pelo fotógrafo Gordon Parks (1912-2006). Tornou-se num inesperado sucesso comercial, e Hayes ganhou um Oscar com a musica original, tornando-se no primeiro compositor afro-americano a consegui-lo. O sucesso foi tal que protagonizou uma carreira de actor, aparecendo em mais de uma dezena de filmes, em pequenos papeis.


Contudo, depois da fama, vieram os problemas: declarou falência em 1976, devendo quase seis milhões de dólares ao Fisco americano. Ficou quase sem nada, ao mesmo tempo que a sua editora, a Stax Records, também ia à falência. Continuou a ter êxitos no resto dos anos 70, mas depois da passagem pelos anos 80, não mais teve sucesso em termos de musica, mas mais em termos de cinema.


O seu nome revive nos anos 90 através de uma pergonagem: Chef. Trent Parker e Matt Stone, os criadores da série de culto "South Park" perguntaram a Hayes se ele não queria fazer a voz de uma personagem secundária, do chefe de cozinha negro da escola primária de South Park, de falinhas mansas e um engatatão na cama. Ele aceitou, e ficou na série até 2006, altura em que se foi embora devido ao facto dos criadores gozarem com a Cientologia, religião do qual ele tinha abraçado em 1995.



Ele também ficou conhecido pela sua prole. Teve doze filhos, dos quais resultaram em mais 14 netos e três bisnetos. A sua filha mais nova nasceu em 2006.
Agora que se foi, ficamos com a sua musica. Ars lunga, vita brevis.

3 comentários:

Feringel Ringel disse...

Buáááá.
Pelo menos sobrou o Stevie Wonder, agora cm visão de raio x.

Felipão disse...

Que coincidência...

Ainda a pouco estava ouvindo Shaft...

Que descanse em paz... =(

Lionel disse...

Parabens por ter noticiado nao vi ninguem comentar . .acho porque o coitato esta duro . . . eta povinho materialista . . .ainda bem que existe gente como Vocë que lembra as boas coisas feitas .....