quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Hamilton pode ser comparável a Senna?

Desde há algumas semanas que se sabia que Lewis Hamilton estava a aproximar-se do recorde de 41 vitórias de Ayrton Senna. À partida, a ideia de igualá-lo seria interessante, da mesma forma que Sebastian Vettel fez no último GP da Hungria, quando deu a segunda vitória do ano à Ferrari. Mas o mais espantoso é que o piloto britânico de 30 anos fez isso no seu... 162º Grande Prémio, praticamente as mesmas corridas que Senna (mais um) acumulou na sua carreira.

Podem ver os números pelo desenho do Bruno Mantovani - feitos de modo tão antecipado, dada a previsibilidade dos Mercedes nesta temporada - mas mais do que isto, todos andam a fazer a inevitável comparação: ele é tão bom como Senna? Uma coisa é certa, ele deseja pegar no testemunho e nunca perde a oportunidade de afirmar que quer ser um digno sucessor do piloto brasileiro, desde o seu inicio, nos karts. Ele sempre foi o seu ídolo, e Senna, certamente, poderia fizer lisonjeado, caso tivesse conhecido.

Mas há uma coisa interessante. Tal como o brasileiro nos seus dias, Hamilton lida com rivais de peso. Se Senna tinha Alain Prost, Nelson Piquet ou Nigel Mansell, o inglês lida com pilotos como Sebastian Vettel, Fernando Alonso ou Nico Rosberg. E creio que apesar de haver diferenças, há um paralelismo bem interessante. Primeiro que tudo, é um feito que Hamilton tenha conseguido isto tudo em oito temporadas e meia, mas isso tem uma explicação: se Senna tinha 16 corridas por temporada, Hamilton lida agora com uma temporada que tem em média 19, 20 corridas. E essas três/quarto provas a mais, acumuladas, fazem a diferença ao fim de sete anos, pois fazem 28 corridas. Ou seja, quase duas temporadas. Isso é interessante.

Outra diferença interessante é que Hamilton não procura as equipas com o melhor carro. O inglês lutou contra a Red Bull nos anos em que Sebastian Vettel dominou o campeonato, tentando ser o seu melhor rival, mas quase sempre foi mal sucedido. Aliás, se forem ver com mais pormenor, vão reparar que ele andou estas 162 corridas com o mesmo motor: a Mercedes. Primeiro na McLarem e agora na Mercedes. Ao contrário de Senna, que lidou com o Hart Turbo, Renault Turbo, Honda Turbo (e aspirado V10 e V12), Cosworth V8 e Renault V10. Nessa versatilidade toda dos anos 80 e 90, só faltou andar com o motor Ferrari...

Há outra coisa do qual poderemos dizer que há um "falso paralelismo" a Senna tem a ver com os seus primórdios. Hamilton é um produto da McLaren, que o ajudou a financiar a sua carreira desde o karting, ao contrário de Senna, que lutou para lá chegar, e apesar de ter "pais ricos", sempre olhou para a importância do marketing, ou seja, ter uma boa imprensa para atrair patrocinadores. E isso compensou: no final de 1982, a Rede Globo transmitia corridas da Formula 3 britânica só por causa de Senna... ambos lutaram para chegar lá e rechearam-se de títulos (Senna foi campeão da Formula Ford 2000 europeia em 1982 e da Formula 3 britânica no ano seguinte), mas no caso de Hamilton, havia um lugar reservado para ele no final desse percurso. Aliás, só não se estreou no verão de 2006, quando Juan Pablo Montoya saiu da equipa, porque não queriam prejudicar o seu campeonato de GP2, que eventualmente acabou por ganhar.

Há, contudo uma grande diferença - mas com os seus paralelismos - na sua vida fora das pistas. Se Senna era discreto (férias em familia na fazenda, passeios de jet-ski e barco) apesar de uma namorada mediática, Hamilton é mediatico, com namoradas mediáticas. No passado namorou com Nicole Scherzinger, e este verão foi visto a conviver com Rihanna nos Barbados... podemos dizer que nunca vimos Senna "loiro", ao contrário de Lewis.

Mas no "deve e haver", pode-se dizer que sim, ele é comparável. Tem um percurso igual, apesar das diferenças. Se no primeiro caso, as coisas terminaram prematuramente, no segundo, existe a curiosidade em saber como acabará. Mas pessoalmente, não acredito numa carreira pós-Formula 1. Não o vejo atraído pela IndyCar ou as 24 Horas de Le Mans, e nunca experimentou seriamente nada nesse campo. Senna também não teve grandes experiências nesse campo - o teste da IndyCar e uma corrida em Nurburgring, em 1984 - mas o meu cepticismo nesse campo é grande.

1 comentário:

Lucas da Silva disse...

Um fato interessante que não tem relação com o Senna (acho). Hamilton é o único piloto do grid atual que venceu pelo menos 1 corrida em todos os campeonatos de F1 que disputou.