quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

O ressuscitar da Marussia... como Manor

Fixem esta data: 19 de fevereiro. Tudo indica que nesse dia, a equipa sairá da administração e terá um novo proprietário e um novo nome. Regressará como Manor e o prémio da FIA por ter sido a nona classificada foi importante nessa recuperação. E o homem que dá a cara por tudo isso é Justin King, antigo diretor da Sainsbury e pai de um piloto da automóveis, Jordan King.

Justin King está na frente de um consórcio que ajudou a garantir a sobrevivência da equipa, graças a um acordo com os credores, cuja sigla em inglês é CVA, "Company Voluntary Agreement", do qual teve pelo menos a aprovação de 75 por cento deles, e após isso, está a trabalhar ao lado de Graeme Lowndon e John Booth, os dirigentes da Manor. "São pessoas sérias e pesadas. Seu plano é reviver uma ética e marca britânica de corrida", disse uma fonte à Sky.

Devido a essas negociações, o leilão onde iriam vender alguns dos seus pertences, que estava previsto para o meio de janeiro, foi cancelado, e amanhã, esse acordo será mostrado e a equipa poderá usar o chassis de 2014 na temporada de 2015. Isto, até que o chassis deste ano esteja pronto.

"Está previsto que, antes ao início da primeira corrida da temporada 2015, um investimento será feito para a companhia deixar a administração legal via CVA, que está planeado para o dia 19 de fevereiro de 2015", começou por afirmar o comunicado oficial. "O CVA está a reestruturar o processo acordado entre os credores e a companhia, que permite resolver a situação e criar uma solução viável de longo prazo para a equipa", continuou. 

Sabe-se também que o facto de ter recebido o prémio da FIA de 2014 fez reduzir as suas dividas para cerca de metade.

Resta saber se isto será confirmado na data prevista e se em Melbourne, teremos dez equipas a competir no Mundial de 2015, o que seria algo de excepcional, dadas as nuvens negras que pairam sobre outras equipas, como a Sauber e a Force India.

2 comentários:

Jefferson Mary disse...

Força Manor!
Mais equipes para mais competições!

Ron Groo disse...

Se for pra fazer vergonha e ficar ameaçando sair por falta de grana, forçando discussão sobre redistribuição de fundos, melhor nem vir.
Estas porcarias de times de aluguel só servem pra encher o saco.
Não se estabelecem, ficam a vida toda a procura de sponsors, de fundos de investimento que as compre e não trazem nada de novo e nem de bom para a categoria .