domingo, 7 de junho de 2015

WTCC 2015 - Moscovo (Corridas)

Yvan Muller e Tiago Monteiro foram os grandes vencedores das corridas desta manhã em Moscovo, na sexta ronda dupla do Mundial de Turismos. Ao contrário do que costuma acontecer, o dominio dos Citroen não foi tão óbvio, e José Maria Lopez não venceu em qualquer das corridas. Pelo contrário: nem pontuou na segunda.

No final, o piloto do Porto estava feliz pela sua primeira vitória desde o final de 2013: "Finalmente conseguimos. Foi uma corrida dura, exigente e que obrigou a muita concentração. Geri da melhor forma os pneus nas primeiras voltas sem pensar nos adversários atrás de mim. Tinha consciência que com bons pneus no final seria crucial. As últimas voltas foram de ataque máximo. Temos sofrido algumas deceções por isso este primeiro lugar é uma enorme recompensa para mim e para toda a equipa que trabalha afincadamente para fazer melhor e melhor. Estávamos mesmo a precisar e sabíamos que tínhamos condições para o fazer", disse.

Duas semanas depois de terem corrido no Nurburgring Nordschleife, máquinas e pilotos estavam em paragens russas para correr a ronda moscovita, onde os Citroen já tinham um lastro de 60 quilos para ver se começavam a ter andamentos mais semelhantes aos da concorrência. Mas isso não impediu que Yvan Muller fizesse a pole-position e aproveitasse a primeira corrida para capitalizar esse lugar para ser o primeiro vencedor do dia, na frente de José Maria Lopez e de Gabriele Tarquini, que com o seu Honda, conseguia o primeiro pódio do ano, depois de resistir aos ataques de Rob Huff, que "corrida em casa" com o seu Lada.

Quanto a Tiago Monteiro, conseguiu o oitavo lugar final, resistindo aos ataques de Sebastien Löeb, que tentou por todos os meios passar o piloto português. Contudo, este foi apenas o terceiro melhor Honda, já que Norbert Mischelisz foi sétimo classificado e vencedor do Troféu dos Independentes.

A segunda corrida começou com Monteiro a sair da pole-position, fruto do seu décimo lugar lugar na qualificação do dia anterior, e conseguiu aguentar os ataques dos Citroen ao longo de toda a prova, especialmente de José Maria Lopez, que acabou por ser penalizado pelos comissários de pista por ter antecipado a largada. acabou por ser Norbert Mischelisz e Rob Huff a andarem atrás do piloto português, com o chinês Ma Hinghua a ser o melhor dos franceses, sendo o quarto classificado, enquanto que Gabriele Tarquini acabou por desistir, vitime de um toque.

No final, o piloto português falou sobre o resultado, que o consolida no quarto lugar da classificação geral: "É mais uma meta alcançada. Parece que de uma forma ou de outra as coisas começam a correr melhor e estamos todos muito contentes com isso. Há que continuar a trabalhar e sobretudo a acreditar que cada pequeno passo pode fazer a diferença. Esta vitória é uma motivação enorme para as restantes provas do Campeonato, sobretudo a de Vila Real que se aproxima a passos largos", concluiu.

Na classificação, Lopez é o líder, com 199 pontos, seguido por Muller, com 164 e sebastien Löeb, com 135. Tiago Monteiro é o quarto, com 102 pontos, quando a próxima jornada dupla acontecerá dentro de duas semanas, na Eslováquia.

2 comentários:

ya pois disse...

"A segunda corrida começou com Monteiro a sair da pole-position, fruto do seu oitavo lugar na primeira prova"

Monteiro saiu da pole fruto da 10ª posição na qualificação, não tem nada a ver com a 1ª corrida

Paulo Alexandre Teixeira disse...

Tens razão, vou já corrigir.