sábado, 27 de Julho de 2013

Formula 1 2013 - Ronda 10, Hungria (Qualificação)

Debaixo de sol e calor intenso, os Mercedes continuaram a mostrar que são os melhores na qualificação. Mas se normalmente, a marca de Estugarda monopoliza a qualificação, desta vez foi um pouco diferente, com Lewis Hamilton a levar a melhor sobre o Red Bull de Sebastian Vettel, com Nico Rosberg a ser apenas o quarto classificado, sendo superado por Vettel e pelo Lotus-Renault de um surpreendente Romain Grosjean, com Rosberg a ficar imediatamente na frente do Ferrari de Fernando Alonso.

A sessão de qualificação teve algumas surpresas interessantes. Por exemplo, Mark Webber, apesar de ter chegado à Q3, teve problemas com o seu RB9 e acabou por não rodar na derradeira sessão, terminando-a no décimo posto da grelha de partida. E diga-se, irritou-o bastante: “É estúpido, é constrangedor, porque é um circuito brutal para largar fora das primeiras posições”, começou por afirmar. ”Nós deveríamos ser um desafio para a linha da frente e estamos na décima posição. Assim, um pé no saco.

E para amanhã, ele tinha a consciência que deveria fazer uma corrida perfeita: “É uma corrida longa e as coisas precisam estar a funcionar corretamente. O KERS foi de 50 por cento [do problema] e havia outras coisas. Esperamos que vamos conseguir melhorar para amanhã, mas vai ser difícil conseguir o resultado que deveríamos fazer”, concluiu.

Em contraste, mais uma vez, o Toro Rosso de Daniel Ricciardo entra de novo na Q3, colocando-se no oitavo posto da grelha de partida, entre o Ferrari de Felipe Massa e o McLaren de Sergio Perez

Bem atrás, na Q1, para além das equipas do costume, a Caterham e a Marussia, ficamos mais uma vez com o Force India de Paul di Resta, que parece passar por um péssimo momento da sua temporada, e o Sauber de Esteban Gutierrez, que mais uma vez parece não conseguir justificar a sua presença na Formula 1. Atrás até dos Williams-Renault de Pastor Maldonado e Valtteri Bottas.

Com esta qualificação, pode-se prever uma de duas coisas: ou uma boa corrida de Lewis Hamilton, e assim poder "baralhar" as contas do campeonato, ou então mais uma corrida de dominio por parte da Red Bull de Sebastian Vettel. Se a última hipótese acontecer, seria um "inferno" para a concorrência, pois assim, a meio da temporada, o quarto título consecutivo de Sebastian Vettel parecerá ser cada vez mais uma inevitabilidade. Veremos amanhã.

Sem comentários: