quarta-feira, 11 de março de 2015

Clarkson, a petição e as consequências

Chamem o que quiserem: "TopGearGate" ou "ClarksonGate", digam que ele têm a culpa ou apenas reagiu a uma provocação, digam que ele deveria ser preso ou ainda pior, mas este caso não deixou ninguém indiferente. Vinte e quatro horas depois de sabermos que Jeremy Clarkson foi suspenso e o programa retirado do ar da BBC, as reações dos espectadores foram imediatas e enérgicas, quer para um lado, quer para o outro.

E o melhor exemplo disso é uma petição que está a circular no site Change.org, onde em cerca de 24 horas já alcançou... mais de 450 mil assinaturas. E promete não parar por ali. A petição, iniciada por um tal "Guido Fawkes", afirma numa única frase para que a cadeia de televisão britânica reinstale Jeremy Clarkson e retome as emissões do programa, quando faltam três episódios para terminar a 22ª temporada.

Como é sabido, Clarkson alegadamente esmurrou um produtor do programa, um incidente que aconteceu na semana passada, mas a BBC só ontem é que soube do sucedido, mandando suspender tudo com efeito imediato. Resta saber como é que isto irá acabar, pois nos últimos tempos Clarkson sempre foi alvo de polémica, devido às suas tiradas alegadamente racistas, ou as suas visões sobre grevistas, onde chegou a afirmar que "deveriam ser abatidos em frente às suas famílias".

Esta manhã, Clarkson tinha a imprensa acampada à porta da sua casa, afirmando estar tranquilo e que "ia a caminho do centro de emprego". E parece que ofertas não faltarão: a ITV pode estar a preparar uma proposta de dez milhões de libras e a Sky também está interessada no polémico apresentador.

A direção da BBC já avisou repetidas vezes que se contivesse, caso contrário seria despedido, e só não aconteceu no verão passado porque o diretor da BBC teve remorsos e pensou nas consequências para o programa e para a cadeia de televisão. Agora, pode ser que o despedimento aconteça e abra uma Caixa de Pandora de consequências imprevisíveis. É que pelo apoio que ele têm, a decisão, qualquer que ela seja, será controversa.

Post Scriptum: Entretanto, a filha de Jeremy, Emily, já pediu via Twitter à BBC para que o reintegrasse por uma razão: "ele começou a cozinhar". Algo me diz que não gosta dos cozinhados dele...

2 comentários:

Ron Groo disse...

Depois de ver esta do twiter da filha, começo a achar que é golpe publicitário.

Paulo Alexandre Teixeira disse...

O Perry McCarthy, o primeiro "The Stig", já veio à BBC afirmar que esta reação foi exagerada, que poderiam esperar pelo final da temporada para tomar qualquer decisão.