sexta-feira, 29 de abril de 2016

A(s) image(ns) do dia


Depois de vermos o carro nas boxes, agora foi a vez de o ver na pista. Claro, os detractores começaram a gozar com o aspecto do carro, mas é o que temos quando as coisas acontecem. E quando vês que as justificações começam a roçar o ridículo, é porque já falamos de gostos, e gostos, como sabem... não se discutem.

Os tempos foram secundários nestes treinos livres (apesar de tudo, Daniel Ricciardo foi sexto, e Daniil Kvyat o oitavo) mas o carro até não ficou mal de todo. Contudo, sou da geração onde até aos eventos de Imola, o piloto só tinha o capacete a protegê-lo e nada mais. Nem HANS, e até os ombros ficavam relativamente destapados. Mas como já tinha dito ontem, no passado, os carros tiveram viseiras relativamente altas, e eram relativamente eficazes.

Mas o que já aprendi com o tempo é que quando as pessoas se queixam por tudo e por nada, o problema não é do assunto em si, mas das pessoas em si. E sobre isso, é melhor seguir em frente e fazer o que é correto.

2 comentários:

Willian Rochadel disse...

Achei uma solução bacana, melhor do que a solução testada pela Ferrari.

André Francisco da Silva disse...

O carro ficou parecido com o do Dick Vigarista da corrida maluca!